quinta-feira, 13 de abril de 2017

No meu copo 596 - Barrancos - Castelo de Noudar Colheita Seleccionada 2011

Terminamos esta longa viagem pelos vinhos do Alentejo, que começou em Campo Maior, descendo até Barrancos, junto à fronteira espanhola no distrito de Beja. Passámos por Vidigueira, Reguengos de Monsaraz, Estremoz, Sousel e Portalegre.

O produtor Manuel Baleizão Chamorro produz na Quinta de S. João, situada na margem esquerda do Guadiana, este vinho designado Castelo de Noudar em referência à fortaleza de Noudar, monumento nacional desde 1970 e marco importante da história local.

Não pertencendo a nenhuma das sub-regiões demarcadas, o concelho de Barrancos tem como vizinha mais próxima a sub-região da Granja-Amareleja, uma das zonas mais quentes do país e onde se registam máximos de temperatura ao longo do Verão, sendo também uma das zonas com menos pluviosidade. Esta circunstância deu origem a um pormenor curioso indicado no contra-rótulo: a vindima destas uvas foi a primeira da Europa em 2011.

Temos assim uma zona donde saiu este tinto de elevado grau alcoólico mas que, em função das castas utilizadas, permite obter um vinho de aroma vinoso intenso, com alguma frescura dada pela Touriga Nacional equilibrada com a estrutura do Alicante Bouschet, sem perder o carácter robusto e encorpado do Alentejo, com final persistente e complexo.

Foi uma oportunidade rara para provar este vinho da vila raiana, que pelo preço no produtor merece ser conhecido. Um alentejano de perfil clássico que não desmerece de outras marcas mais conceituadas.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Vinho: Barrancos - Castelo de Noudar Colheita Seleccionada 2011 (T)
Região: Alentejo (Barrancos - Granja-Amareleja)
Produtor: Manuel Baleizão Chamorro
Grau alcoólico: 15%
Castas: Touriga Nacional, Alicante Bouschet
Preço no produtor: 5,00 €
Nota (0 a 10): 8

Sem comentários: