terça-feira, 10 de maio de 2016

No meu copo 527 - Reguengos Garrafeira dos Sócios 2004

Juntamos agora 3 artigos sobre vinhos de créditos firmados, dois deles presença habitual à nossa mesa, para mostrar que nem sempre as mudanças são benéficas.

Começamos com este clássico, provado anteriormente no final de 2015 com a colheita de 2003. Agora foi a ver da colheita de 2004, que ao contrário do que é habitual decepcionou. Em vez dos muitos encómios que aqui temos deixado ao longo dos anos (é só procurar pelo nome do vinho ou pela etiqueta CARMIM e os posts vão aparecer), neste caso não convenceu.

Já quase com 12 anos, apareceu encorpado, robusto, longo, com aroma profundo, ainda muito exuberante e rústico, demasiado concentrado e com excesso de álcool. Em vez do vinho estruturado mas aveludado que é habitual, apareceu uma bomba de álcool, algo sobrematurado. A matriz de um grande vinho está lá, sem dúvida, mas este, para fazer jus à imagem que temos dele, se calhar precisaria de mais 10 anos na garrafa para amaciar e ficar mais bebível.

Apesar de tudo, bom... mas sem encantar. Espero que as próximas colheitas que tenho para consumir voltem ao equilíbrio a que nos habituaram.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Vinho: Garrafeira dos Sócios 2004 (T)
Região: Alentejo (Reguengos)
Produtor: CARMIM - Cooperativa Agrícola de Reguengos de Monsaraz
Grau alcoólico: 15%
Castas: Aragonês, Castelão, Trincadeira
Preço em feira de vinhos: 14,49 €
Nota (0 a 10): 8

Sem comentários: