sexta-feira, 6 de maio de 2016

No meu copo 526 - Monsaraz Reserva 2011; Reguengos Reserva 2011

Temos aqui dois vinhos de Reguengos, da mesma casa e da mesma colheita. Um clássico e um moderno.

Proveniente da junção das castas Alicante Bouschet (50%), Trincadeira (30%) e Touriga Nacional (20%), o Monsaraz Reserva 2011 é um vinho de cor granada carregada, com aroma de amora e framboesa, na boca é encorpado, de profundidade e estrutura médias e final discreto. Estagia em barricas de carvalho francês e americano durante 9 meses.

Não parece ser melhor que o já clássico Reguengos Reserva, pelo que até prova em contrário este continuará a merecer a nossa preferência.

Já este mantém o perfil habitual: encorpado e com alguma robustez, adstringência domada e boa persistência, com alguma complexidade na boca, predominando as notas de especiarias e frutos pretos, com um toque de madeira muito ligeiro a dar uma boa envolvência ao conjunto.

Continua a ser uma boa aposta que vale muito mais do que aquilo que custa, e continua também a ser uma vinho com apetência para guardar, pois aguenta muito bem o tempo em garrafa.

Conclusão: o classicismo e a tradição ganharam à modernidade, e o mais barato ganhou ao mais caro.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Região: Alentejo (Reguengos)
Produtor: CARMIM - Cooperativa Agrícola de Reguengos de Monsaraz

Vinho: Monsaraz Reserva 2011 (T)
Grau alcoólico: 14%
Castas: Alicante Bouschet, Trincadeira, Touriga Nacional
Preço em feira de vinhos: 4,49 €
Nota (0 a 10): 7

Vinho: Reguengos Reserva 2011 (T)
Grau alcoólico: 14%
Castas: Trincadeira, Aragonês, Tinta Caiada, Alicante Bouschet
Preço em feira de vinhos: 3,36 €
Nota (0 a 10): 8

Sem comentários: