segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

No meu copo 511 - Casa da Passarela Reserva 2009

Depois de um “novo Dão” em branco, um “novo Dão” em tinto, com um produtor e um enólogo que estão na crista da onda.

Sob a batuta do enólogo Paulo Nunes, que nos últimos dois anos tem posto o nome da Casa da Passarela no mapa vinícola com brancos, tintos e rosés de espantar, e que em anos consecutivos conseguiu para o magnífico Villa Oliveira o prémio Escolha da Imprensa da Revista de Vinhos, aqui está uma marca para descobrir, que nos mostra um “novo Dão” que na realidade é o “velho Dão”, como ele nunca deveria ter deixado de ser. É o Dão clássico no seu melhor, aliando modernidade com tradição, juntando vinhos frescos, frutados, jovens e apelativos com aquela elegância discreta e macia que fez do Dão o berço de tintos magníficos, com uma suavidade sem igual.

Este Reserva 2009, que nem parece já ter 6 anos dada a vivacidade que apresenta, é um vinho ao mesmo tempo estruturado e persistente, elegante e frutado. Conjuga alguma pujança, sem ser agressivo, com a elegância do Dão e uma acidez impressiva, viva e irrequieta.

Beber vinhos destes, agora, produzidos agora, é quase um poema. Está de parabéns a equipa que traz estes vinhos até nós.

Que continuem a fazer este excelente trabalho em 2016.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Vinho: Casa da Passarela Reserva 2009 (B)
Região: Dão
Produtor: O Abrigo da Passarela
Grau alcoólico: 13,5%
Castas: Touriga Nacional, Alfrocheiro, Jaen
Preço em feira de vinhos: 5,49 €
Nota (0 a 10): 8

Sem comentários: