domingo, 10 de maio de 2015

Na minha mesa, no meu copo 452 - Come Prima (Lisboa); Tormaresca, Chardonnay 2013

 

Num recanto meio escondido entre a Avenida Infante Santo e a Avenida 24 de Julho, paralelamente à Calçada da Pampulha, situa-se este restaurante de cozinha italiana gerido por... indianos. Combinação original, sem dúvida, mas o resultado é muito bem conseguido.

Constituído por dois pisos, o de cima tem um ambiente mais recatado e acolhedor que o piso térreo, junto à porta de entrada. Em cima existem as casas de banho, a garrafeira e uma zona mais escondida com outra sala mais reservada. Estamos junto ao telhado, pelo que nas mesas dos lados o tecto desce abruptamente, obrigando a alguma cautela quando nos sentamos.

Para entrada são-nos servidas bruschettas, umas tostas cobertas com bocadinhos que queijo, tomate e azeite, uma delícia para iniciar a função. A carta tem pratos do dia com escolhas variadas um pouco para todos os gostos. Há carnes, massas, pastas, pizzas, e a ementa vai sempre mudando, pelo que é difícil eleger algum prato como referência permanente. No entanto, a minha opção vai quase sempre para as massas ou pastas.

Nas diversas vezes que lá já fui (sempre ao almoço, pois fica perto do local de trabalho), a escolha para a sobremesa acabou sempre por recair num clássico: o tiramisú, muito bem confeccionado, saborosíssimo, com todos os ingredientes na conta certa..

As escolhas de vinho não são muito vastas mas existe a opção de vinho a copo, bastante apropriada para a hora de almoço durante a semana. Como gosto de beber rosé com comida italiana, quando há – o que nem sempre acontece – costumo escolher um Quinta da Lagoalva (de que acabo quase sempre por beber dois copos), que se mostra muito agradável, equilibrado e aromático, fazendo uma ligação perfeita com o prato. Foi aqui, aliás, que conheci este vinho, o que me levou mais tarde a comprá-lo e referi-lo numa prova.

Na minha última visita a este restaurante acabei por fazer duas escolhas menos habituais: uma massa com espinafres e gambas, e para beber um Chardonnay italiano a copo: chama-se Tormaresca e é produzido na região de Puglia, que abrange o sudeste de Itália até ao “calcanhar da bota”. Apresenta uma cor amarelo-palha, é bastante aromático e fresco com um toque citrino, sem madeira e sem aquele sabor enjoativo que é tão frequente em Portugal. O grau alcoólico também é moderado, apenas 12,5%, o que também vai sendo raro por cá, e torna o vinho mais leve e fácil de beber. Gostei, e não me importarei de repetir.

Para quem pretende uma refeição sossegada e em ambiente intimista, este Come Prima é um local recomendável. Os preços não são excessivos e a qualidade é mais que satisfatória.

Kroniketas, enófilo esclarecido

Restaurante: Come Prima (italiano)
Rua do Olival, 258
1200-744 Lisboa
Telef: 21.390.24.57
Preço médio por refeição: 15 €
Nota (0 a 5): 4

Vinho: Tormaresca, Chardonnay 2013 (B)
Região: Puglia (Itália)
Produtor: Tormaresca, Soc. Agr.
Grau alcoólico: 12,5%
Casta: Chardonnay
Nota (0 a 10): 7,5

Sem comentários: